Quem foi Jesus

Quem foi Jesus?

O Jesus do Racionalismo Cristão não é o Cristo da fé, criado pela teologia cristã, e sim o Jesus histórico. Para esta Doutrina, ele foi um homem como todos os outros, composto de Força e Matéria (espírito e corpo). Filho de José e Maria, nasceu, como as demais pessoas, de uma fecundação humana normal, não tendo vindo ao planeta Terra como “ser divino”, “por obra e graça do Espírito Santo”.

Alma grandemente evoluída, ensinou a humanidade a conduzir-se dentro de princípios morais, respeitando as leis da vida. Ensinou ainda, entre outras coisas, que somos iguais e irmãos em essência, uma vez que cada espírito é uma parcela de Deus (Força Universal), razão por que o ser humano deve amar o próximo como a si mesmo, sendo esse ensinamento o ponto fundamental e revolucionário (para a época) de sua doutrina; que o bem e o mal residem na vontade de cada um; que se deve ter por norma a simplicidade no viver; e que, conforme se pensa ou age, bem ou mal, assim se atrai.

 

Essa encarnação em que se chamou Jesus foi a última de uma série de muitas outras, em obediência à lei da evolução, à qual todos os seres, sem exceção, estão sujeitos.

9 Comments:

  1. Thiago Vinicius dos Santos

    Boa tarde aos prezados e caríssimos fidedignos do Racionalismo Cristão.
    Li os tópicos e, independente da crença ou religião, Cristo é o centro de todas as coisas, Deus é senhor de nossas almas e espíritos.
    Por mais que seja eu católico convertido, sempre quis visitar um tempo do Racionalismo Cristão, localizado aqui na Estrada do Campinho (Campo Grande, RJ). O objetivo está no estudo da filosofia, porque me dá um estudo completo e generalizado, muito mais do que se aprende numa catequese sobre a figura de Cristo.
    Todavia, peço algum guia ou uma apostila (se houver) sobre a Doutrina, pois se alguém vier com críticas sádicas ou satíricas quero estar de posse de todo conhecimento e informação possível para rebatê-las.
    Agradecido estou de todo o coração, mas reafirmo minha teoria que Jesus foi 100% Deus e 100% homem, mas nada impede de conhecer o lado científico e racional.
    Paz e bem a todos da Casa!

    NOTA DOS MODERADORES

    As obras essenciais da doutrina racionalista cristã são:
    1. “Racionalismo Cristão”, 44ª ed.;
    2. “A vida fora da matéria”, 23ª ed.;
    3. “Prática do Racionalismo Cristão”, 13ª ed.

    Talvez um novato prefira começar com

    “Conceitos racionalistas cristãos”.

    Muitos livros estão disponíveis para leitura on line ou para baixar gratuitamente na seção “Biblioteca” deste site. Visitem-na.

    As reuniões públicas do Racionalismo Cristão na Filial Campo Grande (Estrada do Campinho, 190) são
    realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras. Começam às 20 horas e terminam às 21 horas. As portas são abertas ao público a partir das 19h20min. Entrada franca.

  2. Respeito as opiniões e as crenças de cada um: Mas, não concordo com a definição de Cristo como mais um homem que veio ao mundo e reencarnou e ensinou apenas normas e conceitos do bem ou do mal e não sendo o Salvador da vida e nem sendo filho de Deus! Mas, cada um pensa da forma que quiser.

  3. Ana Beatriz Gouveia.

    Foi um espírito de alta evolução que encarnou no planeta Terra com a missão de trazer ensinamentos esclarecedores para a humanidade, que se encontrava em alta pertubação na época. Foi barbaramente assassinado por interesses econômicos e viu todos os seus ensinamentos deturpados, o que trouxe um retrocesso espiritual para humanidade que se encontra materializada e cada dia mais ignorante da vida espiritual.

  4. Luiz Hamilton Menossi

    O Jesus do Racionalismo Cristão não é o Cristo da fé, criado pela teologia cristã.
    É o Jesus da razão, o Jesus das científicas explicações ao ser humano sobre a vida e o Universo.
    Luiz Hamilton

  5. Antonio Carlos

    Estou lendo a Doutrina do RC, acredito muito na força da Espiritualidade Superior e na lei do retorno, as mazelas do que nos ocorre é fruto de nossas ações no presente e no passado. O que mais prejudica a humanidade atualmente é o egoismo, o preconceito, falta de paciência em ouvir o próximo, tudo isso movido pelo dinheiro. Uma das provas disso é que quando se perde a saúde, não há dinheiro que reconquiste o que tivemos ou pensamos ter, a vida – a saúde e o bem estar.
    Quanto a existência de Jesus na terra, o que pode ter acontecido, não tenho idéia, pois a verdade que se refere ao tempo do grande Mestre, a humanidade da época erra extremamente rude e bárbara, e eu pergunto, será que a humanidade mudou para melhor.
    Assim como temos a Espiritualidade Superior que nos ajuda e nos dinamiza neste Universo tão desconhecido. Eu acho o simbolismo de Jesus ainda uma grande verdade, mesmo nos tempos atuais.
    Alguém pode falar mais. Não estou gerando dúvidas para ninguém, nem tampouco desrespeitar qualquer Doutrina.

  6. José Augusto de Almeida

    É interessante este assunto, porque me faz lembrar uma pessoa me perguntou como fica fé uma vez que não há prova histórica da existência de Cristo, eu respondi para a pessoa: A história não interessa, o importante para nós é consciência crística, a era cristã, a era de peixes.

  7. Luiz Hamilton Menossi

    Ë o Jesus espírito, o Jesus da razão, não o Jesus engessado em imagens e dogmas, mas, sim, o Jesus cuja doutrina dá melhores explicações ao ser
    humano sobre a vida e o Universo: Força e Matéria na Natureza Universal.
    Vivemos na era da informação. O Racionalismo Cristão, que se estabeleceu
    pelo uso da palavra escrita e falada em suas Casas, está integrado à cultura
    digital – o Racionalismo Cristão na internet. – Levando a Verdade universal
    para todas as partes do planeta.
    Luiz Hamilton

    • Ana Paula de Almeida Cardoso

      Concordo plenamente!

      Desde a minha tenra infância, nunca concordei com essas colocações de Jesus “Divino”. Jesus foi, sim, um homem à frente de seu tempo. Um ser humano muito evoluído que veio com a missão de esclarecer o que era certo e o errado.
      Hoje em dia, como na sua época, Jesus continua sendo não entendido e tendo suas lições deturpadas pelos “vendilhões” do templo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *