Teste 448. Espírito desencarnado

448. Todo espírito desencarnado sofre?

Como sabemos, o espírito encarna para acelerar a sua evolução por meio do esclarecimento espiritual obtido nas mais variadas experiências por que passa neste planeta-escola.

Quando esse espírito cumpre o seu dever e desencarna com a sua consciência tranquila, sabendo que soube aproveitar a sua estada na Terra, é logo conduzido pelas Forças Superiores ao seu respectivo mundo de estágio, onde irá identificar-se como espírito liberto do corpo físico e em condições de sentir a vida realisticamente, com plena consciência de sua eternidade, e assim, livre de sofrimentos e com a perfeita compreensão do quanto ainda precisa trabalhar para a sua evolução espiritual.

Por outro lado, se um espírito desencarna perturbado por causa das suas ações reprováveis, permanece preso à atmosfera fluídica da Terra, acumulando decepções e sofrimentos.

Podemos ampliar nossos conhecimentos a respeito desse assunto consultando o capítulo 9 (Desencarnação do espírito) do livro “Racionalismo Cristão”, 45ª edição, 2015.

6 Comments:

  1. Marisa A.Genovez Quinteiro, militante da filial São Sebastião da Grama do RC

    Não. Os espíritos que desencarnam com consciência e esclarecimento espiritual se sentem felizes de terem cumprido com os seus deveres quando encarnados e sabem que é hora de partir deste planeta-escola, e retornar ao seus mundos de estágio, ainda que sintam a separação dos entes queridos que aqui na Terra ficaram. Já os espíritos ainda sem ou com pouco esclarecimento espiritual e consciência de sua própria essência ficam perdidos em situação de sofrimento e incertezas. Muitos espíritos nessa situação são acolhidos e encaminhados através das correntes fluídicas formadas nas casas racionalistas cristãs!

  2. Nelson Cordeiro

    A encarnação impõe direitos e deveres ao espírito para completar seu ciclo no planeta Terra. O sofrimento, em maior ou menor grau, após a morte do corpo físico é uma realidade quase universal. Espíritos que alcançam o somatório dos atributos indispensáveis ao estágio terreno ou aqueles em missão especial, não sofrem, regozijam-se.

  3. Roberto Sousa Gonzalez

    Não. aqueles que têm a noção do seu estado, e vão para o seu mundo de estagio não necessariamente sofrem.
    Agora uma reflexão é importante, o significado no dicionário da palavra sofrer que é: Ter dores, suportar, padecer com resignação e paciência; tolerar.
    Olhando por este ângulo pode-se pensar que o sofrimento é parte do processo de evolução em qualquer momento que se encontra o espírito.

  4. Luiz Hamilton Menossi

    448. Todo espírito desencarnado sofre?
    Os classificados acima dos mundos intermédios não sofrem: a magnífica vida eterna do espírito nos mundos diáfanos rumo aos de luz puríssima! Luiz Hamilton

  5. Wilvania Costa

    Não necessariamente. Há os que sofrem por desconhecerem a sua formação como força e matéria e terem ainda impregnados no seu corpo fluídico todas as fantasias incutidas em sua vida quando espírito encarnado, e daí se sentem perdidos temporariamente sem saberem que estrada seguir num campo desconhecido até então. E existem os espíritos já conscientes de sua formação, isto é, sabem que vieram a este planeta-escola para evoluir como Força, partícula da Inteligência Universal, e vão diretamente aos mundos aos quais pertencem, mas devo ressaltar que são poucos estes espíritos com tal consciência.

  6. Cynthia Maria Azambuja Corrêa

    448. Todo espírito desencarnado sofre?
    Não, deixada a atmosfera fluídica da Terra, o espírito constata, com alegria, o que fez de bem, e, com tristeza, as ações reprováveis. Todavia, é erro supor que todos os espíritos que desencarnam ficam no astral inferior. Já sabemos que o espírito realiza seu progresso reencarnando neste planeta, até alcançar os mundos diáfanos de estágio, e muitos ascendem imediatamente, daí em diante, a evolução se processa em plano espiritual mais elevado – o Astral Superior. Ali não se conhecem cansaço, indolência ou displicência nem se deixa para depois o que deve ser feito no momento exato. A fadiga resulta de trabalhos materiais, que não atingem o espírito.
    Esses entendimentos se encontram no livro “Racionalismo Cristão”, no tópico “desencarnação”.
    Grande abraço.
    Dra. Cynthia M.A.Corrêa
    médium da filial São José do Rio Preto do RC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *