Vença o medo

Vença o medo. Eis o caminho

Tenho 30 anos e há algumas semanas comecei a frequentar uma casa racionalista cristã. Há alguns anos venho lutando contra dependência emocional e esse problema me traz sentimentos inferiores, como raiva, ciúme e, principalmente, medo. É um medo tão intenso de perder essa ou aquela pessoa de que gosto ou amo, que chega a impedir que eu mantenha relações saudáveis. Já fiz terapia, que me ajudou por um tempo, também já frequentei alguns grupos de ajuda, o que me mantém consciente, mas não resolve o problema. Sinto que isso é algo espiritual e que tenho que trabalhar nisso de alguma forma, mas não sei mais o que fazer.

Ultimamente isso vem agravando-se cada vez mais e vem apresentado-se por doenças físicas, fico com febre altíssima, dor de garganta e tenho crises de vômito toda vez que me abalo emocionalmente. Por favor, preciso de ajuda.

Resposta: Prezada, você pede-nos orientação sobre a melhor forma de enfrentar e vencer medos. Seguem algumas considerações que poderão ajudá-la na luta para superar essa dificuldade. Reflita longamente sobre o que vamos expor.

Em primeiro lugar, devemos entender que sempre tememos o desconhecido. Não sabendo o que acontecerá, ficamos inseguros, e esse sentimento, como você bem comentou, trava nossa iniciativa, causa-nos ansiedades com reflexos em nossa saúde física.

Por isso, uma das orientações que o Racionalismo Cristão nos oferece é sempre pensarmos muito antes de agir, analisando a situação sob diversos ângulos, procurando ver as consequências de nossas ações. Esse tipo de reflexão constrói dentro de nós a certeza de que estamos no caminho certo.

Devemos considerar também que nossos medos podem ser resultado de insucessos passados. Por isso, convém sempre termos consciência de possíveis erros cometidos, para corrigi-los, evitando repetir a experiência negativa.

Quem tem algum tipo de medo e não sofreu trauma na atual encarnação e, portanto, desconhece a origem do medo que sente pode encontrar explicações em vidas passadas. Muitos de nossos traumas podem ter origem em nossas vidas anteriores, o que explica não conseguirmos localizar de onde vêm.

Esquecer-nos de nossas vidas passadas é uma das sábias leis naturais. Quando encarnamos, desejamos começar uma vida nova, livre das perturbações e problemas que nos acometeram em vidas anteriores. Desta forma, teremos mais tranquilidade para trabalhar pelo nosso progresso espiritual. Esse esquecimento é temporário e aplica-se apenas à nossa vida atual. No nosso inconsciente estão registradas todas as experiências pelas quais já passamos e esse registro serve para orientar-nos a respeito de erros cometidos a fim de evitá-los. Assim, se sofremos um afogamento em vida anterior, teremos receio de entrar na água, e só nos livraremos desse medo quando aprendermos a nadar e enfrentarmos a experiência preparados para vencer as dificuldades que ela nos apresenta. Pronto, está resolvido o problema desse medo.

Se fomos muito ludibriados em encarnações anteriores, reencarnaremos com forte tendência a ser muito desconfiados, pois a lição de uma confiança desmedida ficou registrada em nossa história interior. E assim sucessivamente. À medida que nos esclarecemos sobre a vida espiritual, compreendemos que nossas dificuldades existem para ser enfrentadas e vencidas. Por exemplo: se tenho medo de água, devo preparar-me para vencer esse medo, mas sem me sujeitar aos perigos que tenho de me afogar, por isso, disponho-me a aprender a nadar e aprendo a respeitar o perigo que a água representa.

Assim, o primeiro passo para enfrentarmos nossos medos é buscar localizá-los. Se não há experiência traumática dessa encarnação, devemos pensar na grande possibilidade de que tal experiência tenha ocorrido em vidas passadas.

O segundo passo é buscarmos formas para vencer cada um dos medos que nos assedia. Esse passo é importante, pois é a base para o passo seguinte, o terceiro a ser dado. E esse terceiro passo consistirá na firme determinação de vencê-los. Devemos pensar: se eu não vencer esse medo agora, vou desencarnar e reencarnarei novamente trazendo-o comigo, de novo! Até vencê-lo. Como você sentiu, uma pessoa atribulada pelo medo é prisioneira de si mesma.

O Racionalismo Cristão ensina-nos que pensar é atrair, o que significa que, se pensarmos negativamente (e o medo é um sentimento muito negativo), atrairemos assistência astral negativa, que fortalecerá o medo e arrefecerá nosso ânimo. Ao nos entregarmos aos medos, abdicamos de nossa capacidade de reagir. Entregamos os pontos, como se diz popularmente. E se nos entregamos, quem vai nos recuperar?

Procure ampliar seus conhecimentos sobre a vida espiritual. Perceberá que muitas coisas que nos parecem incompreensíveis podem ser explicadas dentro de princípios racionais. E uma vez compreendida qual a dificuldade que temos de vencer, ganharemos ânimo para enfrentá- la. E esse ânimo estará mais fortalecido à medida que nos dermos conta de que somos Força e Matéria. E que, sendo Força, temos energia e capacidade para tudo enfrentar nesta vida.

Para manter seus pensamentos longe dos medos (pensamentos negativos), que atraem assistência do astral inferior, siga a orientação do Racionalismo Cristão a respeito da necessidade de fazermos a limpeza psíquica.

Repita a si mesma todos os dias: saberei vencer meu medo e, para isso, vou trabalhar com dedicação, pois essa vitória significará minha libertação. Sempre que sentir algum medo, pare para pensar qual a origem dele. Usando a razão, verá que começará a tomar pulso na situação e terá melhores condições para reagir com maior racionalidade.

Em momentos difíceis, irradie, também. Não para pedir alguma coisa, mas para concentrar-se no seu objetivo de reagir a qualquer intuição negativa que receber. Verá que, repelindo esses pensamentos de medo e alimentando os pensamentos positivos que estará irradiando, sentirá nova energia e terá mais forças para, passo a passo, conquistar sua total libertação.
Você precisa dar-se conta da importância de confiar em si mesma. Pode ficar certa de que está completamente em suas mãos o poder de mudar o rumo de sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *